Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

My life cupboard

My life cupboard

Preciso de ti

por Anabela, em 12.11.13

Por vezes sinto uma vontade imensa de te escrever. Não que isso signifique que ainda te ame ou que ainda fazes parte de mim e da minha vida.

A verdadeira razão é que tanto tu como eu temos algo em comum, somos duas almas perdidas, destinadas a vaguear sem rumo.

Sinto falta de falar contigo porque apenas tu pareces entender este meu lado melancólico, desprovido de alegria ou qualquer humor, no qual me refugio vezes sem conta.

Por vezes dou por mim a olhar para o espelho, a ter diálogos maginários contigo. Somente para imaginar qual seria a tua opinião sobre o que se vai passando na minha vida. Sobre os meus eternos "começos" e as minhas tentativas de ser feliz.

Afinal de contas, durante muito tempo, foste tu o meu ombro para chorar, o meu pilar, e a única pessoa a ter paciência para as minhas crises existênciais.

Apesar disto tudo, o que mais me faz falta é a tua sinceridade grotesca.

Nunca floreaste as coisas, sempre foste sincero ao extremo mesmo que isso me custasse um milhão de lágrimas.

Vivo num universo de mentiras e aparências, onde tenho a honra de ter amigos, bons amigos. Contudo, ninguém entende este meu lado insatisfeito, taciturno e infeliz, como tu o entendias...

Não me posso queixar, a vida tem sido generosa comigo. Este ano é particularmente especial por esse mesmo aspecto.

Mas em vez de me habituar a estas malditas perdas, cada vez se torna mais difícil. Consegues explicar-me porquê?

Precisava da tua "maldita" sinceridade uma vez mais...

Precisava que fosses cruel comigo, que me dissesses exactamente aquilo que eu não quero ouvir... mas com a certeza de que serias sincero, como sempre o foste.

Hoje, voltei a sentir a tua falta... 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D