Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

My life cupboard

My life cupboard

Continuo a não saber chorar...

por Anabela, em 03.06.13

Quantos de nós não passaram dias, meses, anos a chorar por algo que não existia verdadeiramente?

Quantos de nós não chorámos por alguém que brincou com os nossos sentimentos?

Agora, estamos menos receptivos às emoções, somos mais cautelosos, e temos dificuldade em demonstrar que sofremos porque não queremos que os outros descubram o tamanho da nossa fragilidade!

Verdade?

Pessoalmente, olho para as pessoas que conseguem extravazar as suas emoções e sinto inveja. Inveja!!!

Sim, eu sei que é um sentimento feio, mas é a mais pura das verdades.

Consigo abraçar pessoas, demonstrar carinho, mas não mais que isso por sentir que estão a invadir o meu espaço.

A vida ensina-nos a ser cautelosos em relação às emoções, e para mim é mais fácil estar com pessoas mais velhas, com idade para serem minhas avós e avôs, porque estes não julgam, e têm uma sabedoria imensa, sabem que a vida nos põe pedras nos sapatos todos os dias!

A maioria das pessoas não vê, apenas olha! Não sabem que no momento em que nos fazemos de mais fortes é precisamente quando estamos mais frágeis. 

Um simples gesto e tudo desmorona...

É por isso, que nos afastamos, preferimos a solidão para poder recuperar o auto-controlo.

Somos humanos, temos fragilidades, mas preferimos a solidão do quarto, o silêncio da noite e o abraço da almofada - aquela que mais sabe de nós, companheira de alegrias, desabafos e tristezas.

A vida deve ser vivida sem medos, e isso significa que devemos falar sobre as nossas fragilidades. Não importa quantas vezes possamos sair magoados, porque no final estaremos sempre mais fortes!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D